Os livros que os livreiros acreditam que você deve ler – Librópatas

Quem melhor para recomendar a leitura seguinte, a uma livraria ou biblioteca de confiança? As bibliotecas são “antros de iniqüidade’ para nossas carteiras e hediondo espaços que fazer mais do que aumentar e aumentar a nossa pilha de livros para ler, não só com suas tabelas de novos desenvolvimentos, mas também com as recomendações que eles nos fazem. E se as livrarias são um guia importante para decidir o que ler, o seu recomendações pode nos ajudar – e muito – para fazer a lista dos livros que não devemos parar de ler, em 2018.

Nós não podemos ir lá pedir uma livraria para uma livraria que livros você acha que deveria ser de leitura (apesar de nós gostaria), mas CEGAL temos feito parte do trabalho. A Confederação Espanhola de Gremios y Asociaciones de Libreros tem apenas revelou o que os títulos vencedores da primeira edição do prémio literário ‘Livreiros Recomendo 2018′.

O prêmio visa “reconhecer livros publicados durante o ano anterior à sentença que, no julgamento do independente livrarias espanholas, destacam pela sua qualidade e merecem ser particularmente distinto”, conforme é explicado na apresentação dos resultados. Os melhores livros do ano são escolhidos através de uma votação entre bibliotecas e livrarias independentes livrarias. A vitória de livros e indicados deveriam ter sido publicado em 2017.

imagem07-07-2018-13-07-18

Quais foram os livros recomendados? As livrarias têm escolhido tres títulos em três categorias diferentes. O prêmio da categoria de ficção foi o romance, Terra de campos, David Trueba (Editorial Anagrama), o prêmio da categoria de não-ficção , no ensaio histórico Imperiofobia e a lenda negra, Maria Elvira Rocha (Ediciones Siruela), e o prêmio da categoria de poesia no livro , Enquanto eu a pé, Karmelo C. Iribarren (Visor Livros).

Além dessas recomendações, uma vez que independente de livrarias têm feito mais. Este ano, eles têm também estreou o prêmio-Javier Morote, que reconhece “o trabalho de um autor ou jovem autor, que publicou um livro no ano anterior, para destacar e incentivar o brilho do seu início literária”. O vencedor tem sido O de meninas prodígio, Sabrina Magpie (Fulgencio Pimentel).